Descontente, PT na Câmara quer rediscutir cargos da CPI

Na quarta, a tucana Marisa Serrano aceitou presidir a comissão, após acordo do líder do governo com oposição

Agência Senado

28 de fevereiro de 2008 | 12h23

A bancada do PT na Câmara dos Deputados ainda não fechou posição sobre o acordo entre o governo e a oposição no sentido de compartilhar os dois cargos mais importantes - presidência e relatoria - da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos Cartões Corporativos.   Veja também:   Entenda a crise dos cartões corporativos   Jarbas recusa convite do PSDB para presidir CPI dos cartões Após leitura, Senado instala CPI mista dos cartões  Acordo dá presidência da CPI mista dos cartões ao PSDB   Na última quarta, o líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM), anunciou que a senadora Marisa Serrano (PSDB-MS) irá presidir a CPI e o deputado petista Luiz Sérgio (RJ), a relatoria.   Após reunião na noite, o líder do partido, Maurício Rands (PE), afirmou que "a bancada está reexaminando a melhor posição a tomar". E explicou: "Até uma certa altura, tínhamos um cenário de respeito à regra da proporcionalidade das bancadas. Essa é a regra do jogo que foi aplicada nas últimas CPIs realizadas. Agora, a posição da base do governo no Senado é diferente e compreendemos as dificuldades."   Segundo Rands, "quando a bancada fez a indicação do deputado Luiz Sérgio (PT-RJ) para a relatoria era um contexto em que iria prevalecer a regra da proporcionalidade das bancada no comando da CPMI, onde o PMDB ficaria com a presidência e o PT, com a relatoria - agora, a situação é outra".   Rands informou que só depois do resultado das consultas a bancada vai tomar a decisão sobre o que será feito. Segundo ele, não há pressa para a decisão. "Temos um tempo até a instalação da comissão para nos posicionar. Se temos tempo, não precisamos nos precipitar".   Questionado se o PT quer trocar a relatoria da CPMI pela presidência, o líder Maurício Rands afirmou: "estamos discutindo várias hipóteses". Ela afirmou ainda, que diante do novo cenário "estamos dialogando com nossos aliados no Senado e na Câmara. A posição da bancada do PT é fazer com que a composição da CPI seja a que garanta a maior eficiência dos trabalhos de investigação".

Tudo o que sabemos sobre:
CPI dos cartões

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.