Desconheço envio de 250 caixas sobre Dantas, diz Corrêa

Protógenes revelou ter documentação, que trata de suposta contratação de serviços de espionagem

da Redação

17 de setembro de 2008 | 14h34

Durante depoimento na comissão do Senado, o diretor-geral do Departamento de Polícia Federal, Luiz Fernando Corrêa, disse desconhecer o fato de que tenham chegado ao Brasil 250 caixas de documentos enviados pela polícia dos Estados Unidos sobre o envolvimento de Daniel Dantas na guerra pelo controle de empresas telefônicas, assunto investigado pela Operação Satiagraha, segundo informações da Agência Senado.  Veja Também:Grampos: Entenda a crise Cronologia e alvos da Operação SatiagrahaComissão não obrigará ex-agente da SNI a responder, diz STF A pergunta foi feita pelo Corrêa senador Heráclito Fortes (DEM-PI), que fez menção a uma entrevista dada pelo delegado Protógenes Queiroz, coordenador da Operação Satiagraha. O delegado revela ter recebido a documentação, que trata de suposta contratação, por Daniel Dantas, de serviços de espionagem de empresas de telefonia.  Heráclito, que preside a Comissão Mista de Controle das Atividades de Inteligência (CCAI), questionou o processo de entrada desses documentos no País e manifestou estranheza sobre o desconhecimento a respeito da documentação por parte das autoridades brasileiras.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.