Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Descobertas ossadas de preguiças de 12 mil anos

Tudo o que se sabia sobre as preguiças que viveram no Brasil há 12 mil anos resumia-se as hipóteses extraídas de um único osso do pé de um animal, o calcâneo (relativo ao calcanhar), que foi encontrado na cidade mineira de Curvelo pelo arqueólogo (?aventureiro?, segundo os cientistas atuais) dinamarquês Claussem, em 1845. Agora, pesquisadores do Museu de Ciências Naturais da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas) encontraram duas ossadas dessa espécie de preguiça terrícola, no município de São João das Missões, a 663 quilômetros de Belo Horizonte, na região norte do Estado. A descoberta elucida segredos de um animal típico da América do Sul, que foi descrito pela primeira vez há mais de 150 anos. Pelas estimativas do professor Cástor Cartelle, curador de Paleontologia do museu da PUC Minas, as preguiças teriam vivido no Brasil central há cerca de 12 mil anos.Os fósseis foram encontrados há cerca de uma semana, em uma caverna, próxima ao Parque Nacional de Peruaçu. Antes, as informações que se tinha da espécie Valgipes ? como na época foi batizada ? foram feitas a partir do pequeno fóssil que se encontra no Museu de História Natural de Paris. ?Eu andava atrás dela (preguiça) há muitos anos. Esse achado é incrível porque vamos poder corrigir alguns erros científicos?, afirma Cartelle, que está escrevendo um artigo com dados sobre a espécie. Ele disse que pretende acrescentar um nome à Valgipes. Leia mais sobre a descoberta na edição de O Estado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.