Desaparecimento de moradores gera revolta no AM

A falta de informação sobre o desaparecimento de três pessoas em Humaitá (AM), município próximo à divisa com Rondônia, provocou um levante popular. Familiares das vítimas suspeitam que eles tenham sido sequestrados por indígenas no dia 16, última vez que foram vistos.

BERNARDO CARAM, Agência Estado

26 Dezembro 2013 | 20h48

Durante os protestos, a população incendiou os prédios da Fundação Nacional do Índio (Funai), da Casa de Saúde do Índio, além de carros e um barco. A assessoria de imprensa do Ministério da Justiça informou que ainda não recebeu orientação sobre o caso.

De acordo com Diana Freire Marangoni, prima de um dos desaparecidos, a família não recebeu nenhum tipo de informação da Polícia Federal de Rondônia, que é a responsável pelo caso. Segundo ela, policiais civis teriam visto o carro onde estavam as vítimas sendo empurrado por um grupo de índios em uma área da rodovia Transamazônica onde eles são vistos com frequência cobrando pedágio dos motoristas.

A assessoria de imprensa da PF no Estado divulgou uma nota informando que ainda não obteve êxito nas buscas, mas vai deflagrar uma operação especial na área para encontrar os desaparecidos.

Mais conteúdo sobre:
Amazonas desaparecimento

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.