DER vai à justiça para retirar sem-terra de acostamento

O Departamento de Estradas e Rodagem (DER) vai dar entrada na Justiça na próxima segunda-feira ao pedido de reintegração de posse da área ocupada por 215 famílias na rodovia Floriano Rodrigues Pinheiro, a SP 123. As famílias integrantes do Movimento Sem Terra estão há 4 dias acampadas no acostamento rodovia, que liga Taubaté a Campos do Jordão. Em barracos de lona improvisados, as famílias estão no quilômetro 22 da rodovia. Na última segunda-feira eles saíram da fazenda Corumirim, em Tremembé, no Vale do Paraíba. Segundo o coordenador do movimento, Valdemir Nascimento, os sem-terra vão ficar no acampamento até que o Instituto Nacional de Colonização de Reforma Agrária (Incra) determine uma área onde eles possam se fixar definitivamente. "Não temos para onde ir. Aqui é perigoso por causa da estrada e das crianças, mas não pretendemos invadir nenhuma outra área". No local estão cerca de 400 pessoas, entre elas 120 crianças. "Temos medo por causa das crianças, mas a polícia está dando uma força". O líder do movimento se refere ao policiamento rodoviário estadual, que mantém sinalização próxima ao local para alertar os motoristas sobre a situação da estrada. A assessoria de imprensa do Incra informou que o órgão não prometeu nenhuma área aos sem-terra acampados. Foi informado também que algumas fazendas do Vale do Paraíba passam por um processo de vistoria, mas até agora não há laudo de produtividade de cada propriedade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.