Deputados tentam na Justiça reabrir Assembleia de Alagoas

Sessões foram suspensas pelo presidente da Casa devido ao impasse criado com retorno de deputados afastados

RICARDO RODRIGUES, Agencia Estado

12 de março de 2009 | 19h18

Dez deputados estaduais impetraram nesta quinta-feira, 12, um mandado de segurança, com pedido de liminar, no Tribunal de Justiça (TJ) de Alagoas, com o objetivo de forçar a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Estado a retomar as sessões plenárias, suspensas na terça-feira, 10, por determinação do presidente da Casa, Fernando Toledo (PSDB). Ele disse que suspendeu as sessões por uma semana para tentar resolver o impasse criado com uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que determinou o retorno de deputados afastados, apesar da Justiça local impedir o retorno dos indiciados na Operação Taturana, da Polícia Federal (PF), que investigou um esquema de desvio de recursos do Legislativo.

O pedido foi protocolado por sete deputados suplentes e três titulares, mas a Justiça ainda não se manifestou a respeito do assunto. Mesmo assim, os deputados "sem plenário" - como estão sendo chamado o grupo dos dez - se reuniram no gabinete do deputado suplente Castelo (PTB), para aguardar uma decisão. No entanto, devido à falta de tempo para a Justiça decidir a questão e notificar os responsáveis pelo fechamento do plenário, os deputados do grupo dos dez avaliam que dificilmente haverá sessão esta semana.

Tudo o que sabemos sobre:
corrupçãoAssembléiaTaturanaAL

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.