Deputados repudiam declaração de participante de "No Limite"

Seis deputados do PT divulgaram nota de repúdio na qual qualificam de "racistas" as declarações de uma participante do programa No Limite, da TV Globo, que foram ao ar na noite do último domingo."Eu não gostaria que a minha filha namorasse um negro... Eu vou ser sincera: eu não gostaria que ela, com 20 anos, namorasse um negro", afirmou a participante, Cláudia Lúcia.Os seis deputados petistas - Carlos Santana (RJ), Gilmar Machado (MG), João Grandão (MS), Luci Choinacki (SC), Luiz Alberto (BA) e Paulo Paim (RS) - afirmam, na nota, que a atitude de Cláudia Lúcia representa uma "afronta à dignidade" do ser humano."Lembramos que a Constituição Federal prevê (essa atitude) como crime inafiançável."Segundo os parlamentares, o repúdio às declarações de Cláudia Lúcia torna-se fundamental nesta terça-feira, por ser o Dia Nacional da Consciência Negra.De acordo com a nota, "as palavras chocantes levadas ao ar pelo programa incitam a prática do racismo e ferem o princípio básico da igualdade entre todos os seres humanos, independentemente de raça".O deputado João Grandão apresentou solicitação de audiência pública na comissão especial que discute o Estatuto da Igualdade Racial para debater o depoimento "preconceituoso e racista".O parlamentar pede que sejam convidados a participar da audiência o vice-presidente de Relações Institucionais da TV Globo, Evandro Guimarães, representantes da CNBB, OAB e Movimento Negro, além da própria Cláudia Lúcia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.