Deputados querem adiar votação de mudança na CLT

O deputado José Carlos Aleluia (PFL-BA) defendeu esta manhã, ao chegar a Brasília, a retirada do caráter de urgência do projeto do governo que altera a legislação trabalhista e será colocado em votação hoje à tarde, no plenário. "O projeto é bom, mas não é prioridade nem do governo. Queremos votar coisas mais importantes", disse Aleluia, ao desembarcar no Aeroporto Internacional de Brasília, e ser recebido por manifestantes da CUT e da Contag, que protestam contra o projeto. Aleluia admitiu que a própria base governista não está unida.A deputada Rita Camata (PMDB-ES) também defendeu, ao desembarcar no aeroporto de Brasília, a retirada da urgência do projeto. Ela disse que tem "dificuldades" em discutir uma legislação trabalhista, que exige tempo para ser analisada. Segundo a deputada, o tom da maioria da bancada do PMDB é o mesmo da semana passada quando, em uma reunião, foi decidido que o caráter de urgência do projeto deveria ser retirado. "É preciso discutir a reforma tributária e a questão previdenciária. Por que só discutir, então, a CLT?", disse Rita Camata.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.