Deputados que mais arrecadaram são do PP e do PMDB

Os deputados federais eleitos Iracema Portella (PP-PI), Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e Marco Antônio Cabral (PMDB-RJ) foram os três candidatos que mais arrecadaram recursos durante a campanha. Segundo a prestação de contas apresentadas à Justiça Eleitoral, Iracema arrecadou cerca de R$ 7 milhões e Cunha e Marco Antônio, em torno de R$ 6,8 milhões cada um.

O Estado de S.Paulo

06 de novembro de 2014 | 02h03

A deputada do PP, eleita para o primeiro mandato, é mulher do senador Ciro Nogueira (PP-PI), presidente nacional do Partido Progressista. "Minha prestação de contas foi feita ao Tribunal Eleitoral. Qualquer pessoa pode saber quanto gastamos para nos elegermos. Gastamos dentro da realidade da campanha, gastamos o que foi preciso. Declaramos o que gastamos", disse.

Ela se disse surpresa ao saber que foi a parlamentar que mais arrecadou. "É surpresa. Deputados que se elegeram em São Paulo, Minas, Paraná, gastaram menos que eu?", indagou Iracema, que é empresária e filha da ex-deputada federal pelo PSDB Myriam Nogueira e do ex-governador do Piauí Lucídio Portella.

Os dois peemedebistas do Rio fizeram as campanhas mais ricas depois da deputada do PP. Cunha vai para o quarto mandato e pode assumir a presidência da Câmara; Marco Antônio, filho do ex-governador do Rio Sérgio Cabral, fará seu primeiro mandato. Do total arrecadado, Cunha, o terceiro mais votado do Rio, gastou R$ 6,4 milhões. Com 232.708 votos - R$ 27,56 por voto - registrou "sobra" de quase R$ 417 mil, que foram encaminhados ao partido, segundo ele. Já Marco Antonio Cabral foi o nono mais votado do Rio, com 11.584 votos - R$ 56,77 por voto. / FÁBIO GRELLET e LUCIANO COELHO, ESPECIAL PARA O ESTADO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.