Deputados petistas discutem carta com ameaças

Dez deputados petistas estão reunidos com o secretário adjunto da Segurança Pública do Estado de São Paulo, na Assembléia Legislativa, para discutir a carta apócrifa com ameaças a prefeitos e políticos do PT, enviada a 16 prefeituras e assinada por uma suposta organização denominada ?Farb?. O deputado Renato Simões (PT), presidente da Comissão dos Direitos Humanos na Assembléia, afirmou que o partido não considerou "séria? a suposta organização da Farb, que a carta com as ameaças tenta expressar. "A forma como eles agiram foi amadora, a começar da maneira como as cartas foram postadas, todas em uma única agência do Correio, em Ribeirão preto", avaliou Simões. De acordo com o deputado, as ameaças serão investigadas. Simões lembrou que o Estado de São Paulo vive uma onda de violência política. "Só nos últimos dois meses foram registrados 12 episódios de atentado e tentativas de violência contra políticos, a maior parte deles petistas", relatou o deputado.A Comissão dos Direitos Humanos está acompanhando de perto todos os inquéritos. Para Simões, a tal Farb pode constituir um grupo ligado a esta onda de violência, "ou que queira aproveitar a onda" para fazer o seu proselitismo."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.