Daniel Carvalho/Estadão
Daniel Carvalho/Estadão

Deputados pedem para cuidar de ratos soltos durante sessão da CPI

Dois representantes da Frente Parlamentar em Defesa do Direitos dos Animais solicitaram a guarda dos cinco roedores apreendidos pela Polícia Legislativa

Daniel Carvalho, O Estado de S. Paulo

09 Abril 2015 | 12h03

Brasília - Foram cinco os roedores soltos nesta quinta-feira, 9, no plenário da Câmara no início da sessão da CPI da Petrobrás onde é prestado o depoimento do tesoureiro do PT, João Vaccari Netto. Os dois ratos, dois hamsters e um esquilo da Mongólia foram apreendidos pela polícia legislativa.

Dois deputados da Frente Parlamentar em Defesa do Direitos dos Animais solicitaram a guarda dos cinco roedores. Os deputados Laudívio Carvalho (PMDB-MG) e Ricardo Izar (PSD/SP) informaram que querem cuidar dos animais. "Vamos ficar responsáveis pelos cinco animaizinhos enquanto transcorrer o processo administrativo", disse Carvalho. Segundo Izar, será necessário apresentar um pedido de fiel depositário dos animais à Diretoria da Polícia Legislativa. 


Ainda não foi identificado o homem que soltou os animais no plenário. Ele está sendo ouvido neste momento no departamento de polícia, em uma sala separada.

Na abertura da sessão destinada a ouvir o depoimento de Vaccari Neto houve grande tumulto quando o homem abriu uma caixa e soltou os roedores no plenário. 

"Estão querendo transformar a CPI num circo", disse aos gritos o deputado Jorge Solla (PT-BA).

Vaccari chegou ao plenário acompanhado por um grupo de petistas. "Está parecendo UFC isso", ironizou um deputado da oposição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.