Deputados do PSB propõem fim do voto secreto

Os deputados José Antonio Almeida (PSB-MA) e Eduardo Campos(PSB-PE) protocolaram nesta terça-feira, na Secretaria-Geral da Mesa da Câmara, uma proposta de emenda constitucional que acaba como voto secreto no Congresso.A proposta altera quatro artigos da Constituição, estabelecendo que passam a ser nominaistodos os tipos de votação que hoje são secretos, inclusive o julgamento por crime de responsabilidade do presidente daRepública, do vice-presidente da República, dos ministros de Estado e do Supremo Tribunal Federal, do Procurador-Geral daRepública e do Advogado-Geral da União.Também passariam a ser nominais as votações de perda de mandato e licença parao Poder Judiciário processar deputados e senadores, de vetos presidenciais, de destituição do Procurador-Geral da República eda aprovação da escolha de chefes de missões diplomáticas permanentes, magistrados, ministros do Tribunal de Contas daUnião, presidente e diretores do Banco Central e das Agências Reguladores, governadores de Território e do Procurador-Geralda República.Os subscritores da PEC justificam a iniciativa, afirmando que o episódio da violação do painel eletrônico doSenado por ocasião da cassação do ex-senador Luiz Estevão (PMDB-DF) mostrou que o voto secreto no Parlamento, ao invésde ser uma solução, acaba criando mais problemas.Segundo os deputados, os parlamentares, como representantes do povo,não podem ser resguardados dos representados, especialmente nas votações mais graves.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.