Deputados do PR estão em defesa de Mabel

A tendência é de que o deputado Sandro Mabel (GO) não seja expulso do PR, apesar da abertura de um processo contra ele no Conselho de Ética do partido. O processo tinha sido anunciado para a quarta-feira passada, mas só hoje se concretizou.

EDUARDO BRESCIANI, Agência Estado

10 de fevereiro de 2011 | 18h09

Deputados do partido estão em defesa do colega e sugerem uma pena alternativa, como advertência ou suspensão. "Quando um filho faz uma coisa errada, você briga, xinga e até dá umas palmadas, mas não manda ele para fora de casa. O Sandro é como um filho pra gente", argumenta um deputado.

Mabel enfrentou a pressão do governo e de seu partido e foi candidato na semana passada à Presidência da Câmara, recebendo 106 votos no pleito que elegeu Marco Maia (PT-RS). O partido, em retaliação, anunciou que abriria um processo para a expulsão imediatamente, mas só confirmou a ameaça nesta quinta.

A nota do partido que anuncia a decisão, porém, já mostra que a pena poderá ser alternativa. "A instauração do processo no Conselho de Ética do Partido da República deu início a um rito que vai decidir sobre a culpa e o consequente grau de pena que deve ser proposta para punir a conduta desobediente de Mabel. O Conselho escolheu Marilo Costa (PR-PB) para presidir o partido e pediu que preventivamente Mabel seja impedido de representar o partido no parlamento e a dissolução do diretório em Goiás, presidido por Mabel".

Tudo o que sabemos sobre:
PRMabeldeputados

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.