ANDRE DUSEK | ESTADÃO
ANDRE DUSEK | ESTADÃO

Deputados do MDB de Minas cobram sigla por candidatura própria ao governo do Estado

Parlamentares estipularam prazo até 15 de julho para definição do partido em relação à disputa ao Palácio da Liberdade

Jonathas Cotrim , O Estado de S.Paulo

25 Junho 2018 | 18h07

BELO HORIZONTE - A bancada mineira na Câmara dos Deputados cobrou nesta segunda-feira, 25, o presidente do diretório do MDB em Minas Gerais e vice-governador do Estado, Antônio Andrade, sobre a definição a respeito da candidatura da sigla para a disputa ao Palácio da Liberdade nas eleições 2018. Os parlamentares emedebistas querem uma candidatura própria da legenda ao governo e estabeleceram prazo até o dia 15 de julho para definição da chapa.

Por meio de uma carta, os cinco deputados emedebistas por Minas - Fábio Ramalho, Leonardo Quintão, Mauro Lopes, Newton Cardoso Júnior e Saraiva Felipe - afirmaram que apoiam “unanimemente” a ideia de o partido lançar um candidato próprio para o Palácio da Liberdade. Mas, para isso, as lideranças devem apresentar todos o nomes das legendas que concorrerão na coligação proporcional à Câmara e à Assembleia Legislativa. 

++ Gastos com sede do governo pautam discussão de pré-candidatos ao Executivo de Minas

A justificativa é que, até o dia 15, o MDB terá tempo para “escolher a opção que melhor promova o crescimento do partido e das respectivas bancadas”. A convenção estadual da sigla ainda não tem data marcada. “Caso contrário, os membros da bancada federal proporão a abertura de diálogo com outras candidaturas majoritárias ao cargo de governador que viabilizem os objetivos originais do partido e de toda a bancada”, diz a carta. 

O MDB era um dos aliados da base do governo de Fernando Pimentel (PT). No entanto, as duas legendas estão rompidas desde que o presidente da Assembleia Legislativa, Adalclever Lopes (MDB), decidiu dar prosseguimento no processo de impeachment contra o governador e se lançou como pré-candidato ao governo. 

++ Eleição para o Senado em Minas pode reeditar disputa presidencial de 2014

Além de Adalclever, o partido considera para candidatura própria ao governo os nomes de Andrade e Quintão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.