Deputados convidam Beira-Mar a depor

Os deputados da Comissão de Direitos Humanos e da Comissão de Combate à Violência, ambasda Câmara, estiveram reunidos nesta segunda-feira na Superintendência da Política Federal, em Brasília, com o traficante Luiz Fernandoda Costa - o Fernandinho Beira-Mar - para convidá-lo a depor no Congresso.O relator da CPI do Narcotráfico, deputado MoroniTorgan (PFL-CE), afirmou que vai conversar com o diretor-geral da Polícia Federal, Agílio Monteiro Filho, para que libereBeira-Mar para depor.O traficante garantiu aos parlamentares que estudará com seus advogados a possibilidade de prestar umdepoimento.Beira-Mar negou aos deputados que tenha feito revelações, após ser preso na Colômbia, sobre envolvimento depolíticos e outras autoridades com o tráfico de drogas, mas forneceu detalhes muito importantes, segundo Torgan, sobre a rotainternacional do tráfico que passa pelo Brasil.Segundo Beira-Mar, passam atualmente pelo País cerca de 20 toneladas decocaína por mês.O traficante está no Hospital das Forças Armadas de Brasília, onde é submetido a examesmédicos, pois seu braço direito está ferido à bala.Beira-Mar disse ao deputado Nelson Pelegrino (PT-BA), presidente daComissão de Direitos Humanos, que não quer cumprir pena em Minas Gerais, onde foi condenado e de onde fugiu da prisão,porque tem medo de morrer.Mas, segundo Pelegrino, o traficante não faria nenhuma objeção a um cumprimento de pena no Riode Janeiro. A chegada de Beira-Mar ao Hospital da Forças Armadas mobilizou forte esquema de segurança.Fuzileiros navaiscercaram toda a área do hospital e se colocaram de prontidão em pontos estratégicos ao longo da cerca de arame farpado queprotege o hospital.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.