Felipe Sampaio/STF
Felipe Sampaio/STF

Deputados bolsonaristas criticam voto de Mendonça contra Daniel Silveira

Ministro foi favorável à condenação do deputado, mas propôs uma pena de 2 anos e 4 meses de prisão, menor do que a sugerida pelo relator do processo, Alexandre de Moraes.

Bruno Luiz, O Estado de S.Paulo

20 de abril de 2022 | 23h03

SALVADOR - Deputados bolsonaristas demonstraram decepção com o voto do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) André Mendonça pela condenação do deputado Daniel Silveira (União Brasil-RJ) por estimular atos antidemocráticos e ameaçar instituições. Silveira foi condenado a oito anos e nove meses de prisão por incitar a agressão contra ministros da Corte e atacar a democracia.

Mendonça acompanhou os demais ministros e foi favorável à condenação, mas propôs uma pena de 2 anos e 4 meses de prisão, menor do que a sugerida pelo relator do processo, Alexandre de Moraes.

O voto surpreendeu bolsonaristas, já que o ministro foi indicado ao Supremo por Jair Bolsonaro (PL), aliado do deputado. Também indicação do presidente, Kássio Nunes foi o único que votou pela absolvição do deputado, o que lhe rendeu elogios de apoiadores do chefe do Executivo.

“Quem diria que Kassio Nunes acertaria e André Mendonça erraria tanto”, escreveu a deputada federal Carla Zambelli (PL-SP) no Twitter. Sem citar Mendonça, o deputado federal Daniel Freitas também mostrou contrariedade com a posição do ministro. “Triste. Que vergonha”, comentou.

Junio Amaral (PL-MG) parabenizou Nunes Marques pelo voto a favor de Silveira. “O Ministro Nunes Marques representou em sua fala todos os brasileiros de bem que defendem a liberdade. Deixou claro que Daniel Silveira pode até ter usado palavras de baixo calão, mas não cometeu NENHUM crime. Há esperança! #STFVergonhaNacional”, publicou.

A deputada estadual Janaína Paschoal (PRTB-SP) criticou a condenação. “Nunca defendi o vídeo do deputado, nunca sustentei que estaria alicerçado na liberdade de expressão e manifestação. Mas uma condenação a 8 anos, por uma situação que poderia caracterizar, no máximo, infração de menor potencial ofensivo é assustador!”, afirmou ela no Twitter. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.