Deputado vai ao Conselho de Ética alagoano explicar ofensas

A Assembleia Legislativa de Alagoas emitiu ontem uma nota informando que a Mesa Diretora entrará com uma representação contra o deputado estadual Cícero Ferro (PMN) na Comissão de Ética da Casa por causa das ofensas dirigidas pelo parlamentar ao Poder Judiciário do Estado. A decisão de encaminhar o documento à Comissão de Ética ocorreu após uma reunião com a presidente do Tribunal de Justiça, desembargadora Elisabeth Carvalho, realizada na sexta-feira à noite. Após a reunião com a presidente do TJ-AL, os integrantes da Mesa Diretora se reuniram com o desembargador Orlando Manso, que havia determinado o afastamento de Cícero Ferro, no dia 19. Embora o prazo de 24 horas dado por Manso tenha se esgotado na tarde do dia 20, até ontem o deputado não havia sido afastado. Em vez de afastar o parlamentar, a Mesa decidiu questionar a decisão monocrática de Manso apresentando ao Judiciário as contrarrazões do não afastamento. A decisão da Mesa de substituir a determinação de Manso por uma representação da Mesa contra Ferro no Conselho de Ética da Casa ainda não foi comentada oficialmente pelo Judiciário. Na nota da Assembleia, fica claro que o deputado deverá responder apenas por ter faltado com o decoro parlamentar e por ter dirigido ofensas e acusações contra o Judiciário. A acusação que pesa contra ele, de ser o mandante da morte do vereador Fernando Aldo, não é levada em conta. Na nota, a Mesa rechaça a denúncia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.