Deputado tucano rebate Lula: 'Não é pitbull, é Lassie'

Orlando Morando respondeu à declaração do ex-presidente que disse que pretendia 'morder a canela dos adversários'

Bruno Boghossian, estadão.com.br,

26 de junho de 2012 | 12h22

O deputado estadual Orlando Morando (PSDB), que integra a campanha de José Serra à Prefeitura de São Paulo, disse nesta terça-feira, 26, que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não assusta a equipe tucana e que ele "não é um pitbull". Foi uma resposta a uma declaração de Lula, que afirmou que pretende "morder a canela dos adversários" para eleger seu afilhado na disputa, o ex-ministro Fernando Haddad (PT).

"Aqui em São Paulo, o Lula não é um pitbull. Ele não passa de uma Lassie", disse Morando, em referência à cadela da raça collie que protagonizou filmes e seriados de TV desde os anos 1940. "Lula não consegue ganhar uma eleição aqui em São Paulo desde que o PSDB chegou à Prefeitura. Marta (Suplicy) perdeu, (Aloizio) Mercadante perdeu e agora é a vez do Haddad", afirmou, em nome da campanha de Serra.

Para o tucano, a declaração de Lula "rebaixa o nível do debate".

Em um evento em que Haddad recebeu o apoio do PC do B, na segunda-feira, 25, Lula disse que Serra "está patinando" e que o tucano perceberia que "foi um equívoco" lançar sua candidatura. "A partir de julho ou agosto vou estar melhor e vou me dedicar à campanha em São Paulo. Se necessário vou morder a canela dos adversários para que Fernando Haddad seja prefeito", afirmou Lula.

O líder do PSDB na Câmara Municipal paulistana, Floriano Pesaro, criticou o que chamou de "espírito truculento e violento" da campanha petista.

"É um desrespeito ao adversário, uma certa soberba e até prepotência", disse. "Vamos enfrentá-los, mas com propostas, com respeito ao adversário e vamos ganhar a eleição."

Tudo o que sabemos sobre:
eleições 2012lulalassiepitbull

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.