Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Deputado também quer explicações sobre FMI

O deputado Germano Rigotto (PMDB-RS) vai apresentar, quarta-feira, à Comissão de Finanças e Tributação da Câmara, requerimento de convite para que o ministro e o secretário-executivo do Ministério da Fazenda, Pedro Malan e Amaury Bier, bem como o presidente do Banco Central, Armínio Fraga, participem de audiência pública para explicar o acordo firmado com o FMI para obtenção de um empréstimo de US$ 15 bilhões, anunciado na sexta-feira. Rigotto reconhece que o empréstimo é importante para dar proteção à economia brasileira contra eventuais sobressaltos provacados pela crise da economia argentina, mas quer que os detalhes do acordo sejam divulgados com total transparência. "É importante sabermos quais são os termos do acordo e quais os compromissos e contrapartidas e, também, se o Brasil terá condições de cumprir o acordo", afirmou o deputado. Ele disse temer que a contrapartida exigida pelo FMI seja um ajuste muito duro que venha a prejudicar as perspectivas de retomada do crescimento, ainda que pequeno, da economia brasileira. "O FMI não dá US$ 15 bilhões sem que o governo tenha que assumir compromissos de ajustes que talvez ainda não tenha feito", observou Rigotto. O deputado reconhece que é o Senado que tem a prerrogativa de analisar os empréstimos externos do governo, mas ponderou que a Câmara precisa estar bem informada sobre a operação. "Até porque os compromissos podem requerer um enfrentamento maior do déficit público, que exija um posicionamento da Câmara em relação a projetos que estão em tramitação ou venham a ser enviados", sustentou Rigotto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.