Deputado Severino Cavalcanti está em NY

Os funcionários da primeira-secretaria da Câmara dos Deputados entraram em pânico hoje, com o atentado contra o World Trade Center. Em missão oficial em Nova York desde o domingo, o primeiro-secretário, deputado Severino Cavalcanti (PPB-PE), hospedou-se em um hotel localizado nas proximidades das torres gêmeas, destruídas pelos terroristas, e durante todo o dia não foi localizado por assessores ou familiares. Cavalcanti é o único representante do parlamento brasileiro em um encontro patrocinado pela ONU, que deveria terminar hoje. A programação previa a participação de parlamentares das Américas na Liga para Liberdade e Democracia, de 9 a 12 de setembro. Desde sua partida, no sábado, ele vinha telefonando pelo menos duas vezes ao dia para seus assessores na primeira-secretaria e para seus familiares, mas, contrariando o comportamento habitual, até as 20h ele não havia dado notícias a ninguém. "Até agora não tivemos nenhum contato", queixou-se, preocupado, o presidente em exercício do Congresso, deputado Efraim Moraes (PFL-PB). Desde cedo, ele e o presidente da Câmara, Aécio Neves (PSDB-MG), insistiram em apelar ao consulado brasileiro, pedindo ajuda para localizar o deputado. "Apesar do empenho do consulado, cuja prioridade era localizar o Severino, até agora, nada", contou Efraim. Segundo informações do presidente da Câmara aos familiares de Severino, a dificuldade maior deve-se ao fato de o hotel Millenium, onde o deputado hospedou-se, estar em uma área que foi isolada pela polícia logo cedo, impedindo a visita de um representante do consulado ao local. A preocupação dos familiares deve-se ao fato de que o deputado viajou com sua mulher Catarina e, no telefonema à filha do mesmo nome, na noite de segunda-feira, prometera ligar outra vez logo cedo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.