Deputado quer que Lula explique se usa bebida alcoólica

Cerca de um mês depois de ocupar seu programa de rádio e de TV para dizer que iria jogar pedra no presidente da República nas manifestações públicas do Dia do Trabalhador, em 1º de maio, o deputado Wladimir Costa (PMDB-PA) voltou hoje a atacar Luiz Inácio Lula da Silva e apresentou requerimento na Comissão de Fiscalização e Controle da Câmara convidando Lula para explicar sua relação ?com o uso de bebida alcoólica?. Para justificar o convite, Costa argumentou que o presidente ?se comporta de maneira não convencional em função de um possível estado etílico?. ?Nossa intenção é ajudar um possível alcoolatra?, disse o peemedebista, que é adversário ferrenho do PT no Pará. Em outro requerimento, Costa solicita informações ao ministro-chefe da secretaria-geral da Presidência da República, Luiz Dulci, ?sobre os gastos realizados com bebidas alcoólicas no período de 5 de janeiro de 2003 a 10 de maio deste ano, bem como o porquê dessas despesas não estarem descritas no Sistema Integrado de Administração Financeira (SIAFI)?. ?Acho que todos os cidadãos têm o direito de saber qual a quantidade e que marcas de bebidas estão sendo compradas pela Presidência?, afirmou. Wladimir Costa tem um programa diário na TV, chamado ?Comando Geral?, e de rádio, nos quais critica sistematicamente integrantes do primeiro escalão do governo federal, além de Lula. Em um de seus programas, antes de 1º de maio, ele argumentou que Lula merecia ?pedra por causa da falta de honradez, da falta de sensibilidade humana?. O ministro da Cultura, Gilberto Gil, também já foi alvo das críticas do peemedebista. ?Só perguntei no meu programa se o Gil é maconheiro?, disse Costa, que está em seu primeiro mandato como deputado federal e é apresentador de programas de rádio e de TV há 18 anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.