Deputado quer força-tarefa para deter "massacre" de pataxós

O deputado Walter Pinheiro (PT-BA) conversou hoje à tarde com o ministro da Justiça, Paulo de Tarso, para pedir que libere cerca de 50 homens para realizar uma força-tarefa no Sul da Bahia, a fim de impedir o "massacre" de índios pataxó na região. Segundo o deputado, os índios estão sendo mortos por fazendeiros que ocupam terras nas áreas dos municípios de Pau Brasil e Caman. "Atualmente há cerca de 20 policiais atuando por lá, mas menos de 50 homens não resolve o problema", disse o petista. Índios e fazendeiros estão em conflito armado. Os pataxós tentam, há mais de vinte anos, retomar 54 mil hectares de terra invadidos irregularmente por fazendeiros em Pau Brasil. A questão ainda não foi decidida pela Justiça, o que tem acirrado os ânimos no local. No total, existem aproximadamente 3 mil índios do povo pataxó vivendo na região. Pelas contas de Pinheiro, 13 índios foram assassinados nos últimos anos, inclusive o pataxó José Galdino dos Santos - morto em Brasília por adolescentes que o incendiaram enquanto dormia num ponto de ônibus na Asa Sul da cidade. Na última quinta-feira, o índio Raimundo Rosa Neres foi assassinato a tiros em uma emboscada na Fazenda São Francisco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.