Deputado preso na Operação Navalha renuncia no DF

Quarenta e um dias após o senador Joaquim Roriz (PMDB-DF) renunciar ao mandato para escapar da cassação, em meio às investigações da Operação Aquarela da Polícia Civil de Brasília, hoje foi a vez de seu afilhado político, o deputado distrital Pedro Passos Filho (PMDB), repetir o gesto. Passos havia sido preso na Operação Navalha da Polícia Federal, que investigou o desvio de recursos públicos por meio de fraudes em licitações. A renúncia veio no embalo da decisão tomada pelo plenário do Tribunal de Justiça do Distrito Federal, cassando a liminar que suspendia o processo contra ele no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara Distrital. A PF interceptou dezenas de conversas em que Passos tratava de negócios com Zuleido Veras e Fátima Palmeira, respectivamente dono e diretora-financeira da Gautama. A empreiteira baiana é apontada como a principal articuladora do esquema.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.