Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

‘Deputado, por favor, vamos manter distância’

Rodrigo Maia preside a sessão da Câmara com dois potes de álcool em gel à sua frente enquanto Casa aprova ações para o combate ao coronavírus

Camila Turtelli, O Estado de S.Paulo

17 de março de 2020 | 20h46

BRASÍLIA – “Deputado, por favor, vamos manter a distância”, disse o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), logo após a Câmara aprovar projeto para autorizar gestores do Sistema Único de Saúde (SUS) a usar saldos de ações em saúde para o combate ao coronavírus.

Presidindo a sessão desta terça-feira com dois potes de álcool em gel à sua frente, Maia também comandou a aprovação de uma mudança no regimento da Casa para permitir a realização de sessões por meio de um aplicativo no celular. A medida, no entanto, deve demorar ao menos uma semana para ser implementada, pois o sistema ainda está em desenvolvimento.

Até lá, a ideia é manter apenas lideranças de bancadas no plenário.

Maia ofereceu ofereceu máscaras aos parlamentares presentes na sessão

Enquanto isso, Maia oferecia máscaras aos parlamentares presentes na sessão desta terça-feira. “A sessão é pra gente votar, a gente tem de falar menos”, afirmou o presidente da Casa. Kim Kataguiri (DEM-SP), Joice Hasselmann (PSL-SP) participavam usando máscaras hospitalares brancas. Já a deputada Perpetua Almeida (PCdoB-AC) usava uma máscara verde.

Dois deputados já declararam estar com a doença, Daniel Freitas (PSL-SC) e Cezinha de Madureira (PSD-SP). “Há muito espaço e precisamos dar o exemplo”, disse Maia insistindo na distância.

Os parlamentares ainda aprovaram um projeto que proíbe a exportação de produtos médicos, hospitalares e de higiene essenciais ao combate à pandemia.

Antes de encerrar a sessão, Maia agradeceu os colegas. “Todos nós aqui temos responsabilidade, sabemos de forma bem clara qual é nosso papel, é por isso que estamos aqui hoje”, disse. “Esperamos que o governo federal compreenda que quando nós falamos queremos ajudar. Nossa intenção nunca é de se impor e de críticas ao governo”, disse durante a sessão, que foi acompanhada pela reportagem pela TV Câmara.

Uma nova sessão extraordinária foi convocada para esta quarta-feira, às 9 horas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.