Deputado perde cargo por infidelidade

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) rejeitou, por unanimidade, recurso apresentado pelo ex-deputado estadual pelo Mato Grosso, Walter Rabello Junior, para permanecer no cargo. A corte considerou que o parlamentar cometeu infidelidade partidária ao deixar o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), no qual foi eleito em 2006, para entrar no Partido Progressista (PP), em 2007, sem apresentar justa causa exigida pelo TSE. A perda do mandato de Rabello já havia sido declarada pelo TRE.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.