Deputado pede ao TSE um recadastramento eleitoral

O deputado Rubens Otoni (PT-GO) vai protocolar às 14h no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) uma representação pedindo investigação judicial eleitoral para apurar supostas fraudes no cadastramento de eleitores. O deputado defende um recadastramento eleitoral antes da eleições municipais de 2004 nos locais onde ficar comprovada a discrepância na proporção entre eleitores e população. O deputado fez um levantamento em todos os municípios do país comparando o número de eleitores e o número de habitantes, usando dados oficiais do TSE e do Instituto Brasileiros de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo ele, o levantamento mostrou que em alguns municípios há mais eleitores do que habitantes, distorcendo a vontade política do município. Em São Paulo, por exemplo, segundo o deputado, a maior distorção está em Borá, onde há 795 habitantes e 1.070 eleitores. O deputado afirmou que alguns políticos inescrupulosos recrutam eleitores de cidades maiores para obter vantagens sobre seus adversários. A fraude, segundo Otoni, é mais visível em cidades pequenas, onde uma centena de votos pode eleger um vereador e fazer a diferença na eleição de prefeito. Como exemplo, o deputado citou o município de Nova Veneza (GO), onde em apenas um endereço residencial estão 300 eleitores. Em Brasília, ainda segundo o deputado, ocorre o inverso. Nas cidades do entorno, a proporção entre o número de eleitores e de habitantes as vezes é menor do que 30%, quando a média nacional é de 67%. ?Os eleitores que faltam nas cidades do entornoestão em Brasília para atender interesses de políticos?, afirmou Otoni.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.