Deputado pede à CPI acareação de Dantas e Protógenes

Objetivo é esclarecer declaração de banqueiro de que delegado queria investigar filho de Lula

Agência Brasil,

19 de agosto de 2008 | 18h58

O deputadoRaul Jungmann (PPS-PE) apresentou nesta terça-feira, 19, à CPI dos Grampos da Câmara requerimento para convocação do delegado da Polícia Federal Protógenes Queiroz e do banqueiro Daniel Dantas. O objetivo do deputado é fazer uma acareação entre os dois, que já prestaram depoimentos separadamente à comissão. Veja também:STF impede envio de dados da Operação Chacal à CPIReferência de Dantas a filho de Lula irrita PlanaltoEntenda como funcionava o esquema criminoso As prisões de Daniel DantasMesmo protegido na CPI, Dantas ataca PF e envolve governoDantas diz que Protógenes 'quer criar dificuldades' Em seu depoimento na CPI, na semana passada, Dantas informou que Protógenes havia dito para ele que seu objetivo, na Operação Satiagraha, era "chegar a Lulinha" - Fábio Luís Lula da Silva, filho do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. Dantas, o megainvestidor Naji Nahas e o ex-prefeito de São Paulo Celso Pitta foram presos na Satiagraha, acusados de lavagem de dinheiro e corrupção.  "O Daniel Dantas fez uma série de acusações graves ao delegado Protógenes e, com a acareação, podemos chegar à verdade", disse o deputado. Segundo Jungmann, na última segunda, o delegado Protógenes Queiroz, por meio do seu advogado, informou que estava à disposição da CPI para a acareação. Ainda de acordo com o deputado, por ocasião do depoimento, Dantas também se colocou à disposição da comissão para uma possível acareação. "No interesse da verdade, deve acontecer a acareação. Não vejo qualquer problema nisso", disse Jungmann. Já o presidente da CPI, deputado Marcelo Itagiba (PMDB-RJ), considera a acareação desnecessária, mas disse que colocará o requerimento para votação nesta quarta-feira. "A CPI está aberta ao delegado Protógenes para que ele refute as declarações de Daniel Dantas, assim como está aberta ao Paulo Lacerda (diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência - Abin) para refutar as acusações feitas (por Dantas) contra ele", disse Itagiba.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.