Deputado Miro Teixeira divulga todos os documentos da Operação Monte Carlo

Pedetista considera 'ariscado' o vazamento seletivo e disse se basear no direito à informação

estadão.com.br,

05 de abril de 2012 | 15h42

SÃO PAULO - O deputado Miro Teixeira (PDT-RJ) divulgou no site Lei dos Homens, nesta quinta-feira, 5, a íntegra dos inquéritos e de todos os documentos da Operação Monte Carlo, que investiga a exploração de jogos ilegais em Goiás. Cerca de 1 gigabyte de arquivos foram disponibilizados no site.

Ao estadão.com.br, o deputado, que confirmou a autoria do site, não citou a fonte de entrega dos documentos mas afirmou que toda a documentação é checada pela equipe de repórteres do portal.

Embora os documentos estejam sob segredo de Justiça, o deputado afirmou que se baseia na regra do direito do povo à informação verdadeira.

"Considero arriscado deixar com uma autoridade, até de boa vontade, boa índole, a seleção do que vai passar para um ou outro veículo", argumentou o deputado.

As investigações demonstraram que Cachoeira manteve contatos com vários políticos de Goiás, incluindo Demóstenes Torres e o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB). Embora tenha afirmado que seu governo não tinha “qualquer envolvimento com a contravenção”, o tucano admitiu ter se encontrado com Cachoeira por três vezes em “reuniões festivas”.

Nesta quarta-feira, 4, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, afirmou que as informações divulgadas pela imprensa a respeito da operação que prendeu o empresário do jogo do bicho Carlos Ramos, o Carlinhos Cachoeira, não vazaram da Polícia Federal. Entre os dados tornados públicos estão conversas do senador Demóstenes Torres (sem partido-GO) e de outros parlamentares. A oposição tem reclamado de "vazamento seletivo" de informações.

Por conta de um grande volume de acessos, durante esta quinta-feira, 5, não era possível acessar os arquivos no portal.

Tudo o que sabemos sobre:
Miro TeixeiraPFCarlinhos Cachoeira

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.