Deputado informa à CPI que Perillo aceita abrir sigilos

O líder do PSDB na Câmara, Bruno Araújo (PE), afirmou, durante a sessão da CPI do Cachoeira, nesta quarta-feira, que o governador de Goiás, o tucano Marconi Perillo, é favorável à quebra de seus sigilos bancário, fiscal e telefônico. A informação foi apresentada durante o depoimento do governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), que em uma decisão combinada com integrantes da comissão abriu seus sigilos na manhã desta quarta-feira.

RICARDO BRITO, Agência Estado

13 de junho de 2012 | 15h43

Na última terça-feira, quando estava na CPI, Perillo negou a sugestão do relator da comissão, deputado Odair Cunha (PT-MG), para abrir o seu sigilo. O pedido de Cunha foi alvo de intensos protestos dos oposicionistas.

Na intervenção feita nesta tarde, o deputado Bruno Araújo disse que tinha acabado de receber um telefonema de Perillo, na qual o governador goiano informou a disposição de abrir o seus sigilos e pediu que essa decisão fosse comunicada à CPI. O presidente interino da comissão, deputado Paulo Teixeira (PT-SP), disse, no entanto, que a decisão sobre a quebra de sigilo de Perillo só poderá ser efetuada nesta quinta-feira, na sessão administrativa da CPI, na qual serão votados requerimentos.

Tudo o que sabemos sobre:
CPICachoeiraPerillosigilo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.