Deputado federal José Carlos Schiavinato morre aos 66 anos vítima da covid-19

Schiavinato é o primeiro deputado federal em exercício a falecer em decorrência do coronavírus; sua esposa foi vítima de complicações da doença um mês antes

Bianca Gomes - O Estado de S.Paulo

Você pode ler 3 matérias grátis no mês

ou Assinar por R$ 0,99

Você pode ler 3 matérias grátis no mês

ou Assinar por R$ 0,99

O deputado federal José Carlos Schiavinato (Progressistas-PR) morreu na noite desta terça-feira, 13, aos 66 anos, por complicações decorrentes da covid-19. Ele foi o primeiro deputado federal em exercício a falecer por conta da doença. Sua mulher, Marlene de Fátima da Silva Schiavinato, também foi vítima do coronavírus há pouco mais de um mês. 

Schiavinato deu entrada em um hospital de Brasília no dia 3 março. Uma semana depois, segundo boletim médico, foi transferido para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), onde ficou sedado e em ventilação mecânica. A morte na noite desta terça-feira, 13, foi confirmada em publicação na rede social do deputado.   

"Esperávamos um milagre. E ele não veio. Ou aconteceu de uma forma que neste momento não sabemos compreender. José Carlos Schiavinato acabou de falecer na noite dessa terça-feira, 13 de abril. Pedimos a todos que se unam em uma grande oração para um dos homens que mais fez por Toledo e pela região. Schiavinato é o primeiro deputado federal a morrer vítima da Covid-19. O corpo será transladado de Brasília para Toledo", disse o comunicado.

Continua após a publicidade

Schiavinato deu entrada no hospital no dia 3 março e uma semana depois foi transferido para a UTI. Foto: Câmara dos Deputados

A mulher de Schiavinato, Marlene de Fátima da Silva Schiavinato, morreu no dia 12 de março, aos 64 anos. O marido nem chegou a saber de seu falecimento. Ela tratava um câncer há três anos e teve complicações após ser acometida pelo coronavírus. Os dois estavam juntos há 41 anos e deixaram dois filhos e seis netos.

Nascido no dia 12 de setembro de 1954 na cidade de Iguaraçu, Schiavinato foi eleito deputado estadual em 2015 e, quatro anos depois, se tornou deputado federal com 75.540 votos.

Atualmente, exercia seu primeiro mandato na Câmara dos Deputados e era membro titular da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, tendo integrado também as comissões especiais de Política de Mobilidade Urbana e da PEC 391/17, que aumenta repasses para o Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Schiavinato foi ainda integrante da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do BNDES, que funcionou entre março e outubro de 2019.

Engenheiro Civil formado na turma de 1977 da Universidade Estadual de Maringá (UEM), seguiu os passos do pai, Armando Schiavinato, e se elegeu prefeito de Toledo por duas gestões consecutivas (2005 a 2012). 

Repercussão

Nas redes sociais, parlamentares lamentaram a morte de Schiavinato. "Extremamente triste pelo falecimento esta noite do colega @Schiavinato_ do PP do Paraná. Um colega querido por todos e que não resistiu ao Covid. Que Deus o receba em seus braços misericordiosos e conforte familiares, amigos, colegas e a todos nós!", escreveu a deputada Bia Kicis (PSL-DF), presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ)

Também deputado pelo Paraná, Pedro Lupion (DEM-PR) desejou sentimentos de pesar aos familiares de Schiavinato. "Municipalista e defensor do setor produtivo no Paraná, como eu, fará falta na Câmara dos Deputados."

O deputado Filipe Barros (PSL-PR) lamentou a morte do colega de bancada. "Meus sinceros sentimentos a toda família do @Schiavinato_ , querido colega de bancada paranaense. Que Deus conforte o coração de toda família." Também da base do governo Bolsonaro, a deputada Carla Zambelli (PSL-SP) disse que o Paraná está em luto. "Lamento profundamente o falecimento do querido Deputado @Schiavinato_ ."

Congresso

Há quatro semanas, a covid-19 também levou o senador Major Olimpio (PSL-SP) aos 58 anos. Ele estava internado há 16 dias e teve morte cerebral declarada no dia 18 de março após complicações da doença. Outras vítimas da doença no Congresso foram o senador Arolde de Oliveira (PSD-RJ), aos 83 anos, e o senador José Maranhão (MDB-PB), aos 87.

Tudo o que sabemos sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato