Deputado eleito pelo PT é solto em Belo Horizonte

O deputado federal eleito pelo PT Juvenil Alves deixou a superintendência da Polícia Federal (PF) em Belo Horizonte, no final da noite desta quinta-feira, em cumprimento a um habeas-corpus concedido pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região, segundo informou a assessoria de imprensa do órgão em Brasília. Alves foi preso durante a Operação Castelhana da PF, no dia 23 de novembro, suspeito de ser o mentor e o principal executor de um esquema para blindar o patrimônio de empresas devedoras de tributos que teriam causado um prejuízo de pelo menos R$ 1 bilhão aos cofres públicos. Depois de cumprir o prazo de cinco dias de prisão provisória, o deputado federal eleito foi libertado e voltou para a carceragem da PF no dia 29. Sua prisão preventiva e de outros oito advogados ligados ao seu escritório foram decretadas pela Justiça Federal, sob a acusação de que eles estariam coagindo testemunhas. De acordo com a PF em Brasília, o delegado responsável pelo inquérito, Bruno Ribeiro, encaminhou na noite desta quinta-feira um relatório à Justiça. O inquérito será remetido ao Ministério Público Federal (MPF), que irá analisá-lo e decidir se oferece ou não denúncia contra os indiciados. Este texto foi alterado às 09h55 para acréscimo de informações

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.