Deputado do TO faz greve de fome e denuncia crimes eleitorais

O deputado Paulo Mourão (PSDB-TO) começou às 15h de hoje uma greve de fome por tempo indeterminado, na Câmara, reivindicando a instalação de uma comissão externa para investigar denúncias de crimes eleitorais em seu Estado. Ele está ocupando uma cadeira na primeira fila do plenário da Câmara e afirma que ficará no local até que sua reivindicação seja atendida. Segundo Mourão, houve compra de votos, abuso do poder econômico e uso inadequado das redes de televisão pelo governador Siqueira Campos (PFL) e dos aliados deste. "Ele (Siqueira) impede que haja contraditório, é um pensamento nazista", acusou Mourão, que assumirá como suplente na próxima legislatura. Mourão encaminhou sua reivindicação à Mesa da Câmara e pediu ainda que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) designe um observador a Tocantins para apurar as denúncias. Mourão anunciou que passará a noite de hoje no plenário e contou que foi advertido pelos médicos sobre a fragilidade de sua saúde, pois sofre de uma doença degenerativa e toma medicação controlada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.