Deputado do PSDB quer que CPI ouça Gilberto Carvalho

O deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP) anunciou que apresentará à CPI dos Grampos um requerimento de convocação de Gilberto Carvalho, chefe de gabinete do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Macris fez o anúncio, em conversa com jornalistas, depois que o delegado da Polícia Federal Protógenes Queiroz confirmou à CPI que Carvalho é investigado, assim como o advogado e ex-deputado federal petista Luiz Eduardo Greenhalgh e a repórter Andréa Michael, do jornal "Folha de S. Paulo".De acordo com gravação de conversas telefônicas feita pela Polícia Federal na Operação Satiagraha e reproduzida pela mídia, Carvalho teria se valido do cargo e atendido a um pedido de Greenhalgh para levantar informações na Associação Brasileira de Inteligência (Abin) e na Polícia Federal, para que esclarecessem quem seria o agente que estaria seguindo o advogado e ex-deputado no Rio de Janeiro. Na época, Greenhalgh prestava serviço a Daniel Dantas, sócio-fundador do Grupo Opportunity e que chegou a ser preso pela PF na Operação Satiagraha durante investigação de denúncias de lavagem de dinheiro e formação de quadrilha.A jornalista Andréa Michael produziu reportagem sobre as investigações que estavam sendo realizadas pela PF. Esse trabalho foi interpretado por Protógenes como "vazamento" de informações a favor de Dantas. Em referência à confirmação de Protógenes de que Gilberto Carvalho é alvo de investigação, Macris declarou: "Se é investigado, é porque há indícios, e nós precisamos ouvi-lo". A CPI dos Grampos reiniciou a sessão com o delegado, depois de uma nova interrupção para os deputados comparecerem ao plenário da Câmara e participarem da votação de mais um destaque à MP 432, que trata da renegociação das dívidas dos produtores rurais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.