Deputado do PMDB é denunciado por atentado violento ao pudor

O procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza, denunciou no Supremo Tribunal Federal (STF) o deputado federal Lupércio Ramos (PMDB-AM), por suposto envolvimento com atentado violento ao pudor e aborto provocado por terceiro. De acordo com a denúncia, em fevereiro de 2001, uma jovem de 14 anos, que fez faxina na casa do deputado, teria sido obrigada a participar de atos libidinosos. Pouco depois, foi descoberto que a jovem estava grávida. Souza afirmou que quando o deputado soube da gravidez sugeriu um aborto, mas a menina e sua mãe discordaram. Diante da recusa, ela foi levada a um médico, com o suposto propósito de tomar vitaminas. Depois de sedada, ela sofreu um aborto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.