Deputado do PMDB critica duramente reforma da previdência

O deputado Mendes Ribeiro Filho (PMDB-RS) fez um discurso na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara com duros ataques à proposta do governo para a reforma da previdência, e provocou o mais intenso debate, até o momento, sobre a questão. Embora seja integrante da base aliada, Mendes Ribeiro Filho anunciou seu voto contrário. "Nunca vi um projeto tão desumano e tão irresponsável quanto este", afirmou o deputado, que foi aplaudido pela platéia de servidores públicos presentes ao plenário da comissão. Ribeiro Filho criticou o teto de aposentadoria de R$ 2,4 mil previsto na proposta, a ser instituído para os novos servidores, e se disse contra a instituição da aposentadoria complementar, como prevista no Projeto de Lei nº 9, que estabelece regras para os fundos de pensão complementar. O vice-líder do governo, deputado Professor Luizinho (PT-SP), foi vaiado pela platéia ao defender o projeto. Ele criticou distorções na aposentadoria dos servidores públicos e lembrou que a reforma da Previdência não vai tratar apenas de casos de salários menores, mas também de salários de juízes, que ganham acima de R$ 17 mil, numa referência aos ministros do Supremo Tribunal Federal). O confronto do PMDB com o governo é um prenúncio da dificuldade a ser enfrentada amanhã na votação dos destaques de votação em separado (DVS) oferecidos à proposta com objetivo de retirar da reforma da Previdência a taxação dos servidores públicos aposentados. Até o noite de ontem, a avaliação do apoio do PMDB à reforma previdenciária na CCJ variava entre dois e cinco votos a favor, entre oito peemedebistas que integram a comissão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.