Deputado do PMDB admite doação de aliado de Dantas

Marcelo Itagiba recebeu R$ 10 mil, durante a campanha eleitoral de 2006, do executivo Dório Ferman

ANA PAULA SCINOCCA, Agencia Estado

07 de agosto de 2008 | 16h10

O presidente da CPI dos Grampos, deputado Marcelo Itagiba (PMDB-RJ), admitiu nesta quinta-feira, 7, ter recebido a doação de R$ 10 mil, durante a campanha eleitoral de 2006, do executivo Dório Ferman, que aparece em registros oficiais como dono do Banco Opportunity, de Daniel Dantas. "Se eu recebi a doação e estou investigando (Daniel Dantas), está demonstrada a minha isenção. O dinheiro dado à minha campanha não estabelece relação de amizade com quem fez a doação", afirmou. Itagiba afirmou ainda que a transferência de recursos de Ferman para ele ocorreu há dois anos, época em que o banqueiro não era investigado pela Polícia Federal (PF). No mês passado, a PF deflagrou a Operação Satiagraha, que prendeu 18 pessoas, entre elas, Daniel Dantas. Segundo o presidente da comissão, Ferman faz parte da comunidade judaica do Rio de Janeiro, da qual recebeu apoio durante sua campanha à Câmara dos Deputados. "Não recebi doação de aliados do senhor Dantas, mas uma colaboração de R$ 10 mil do senhor Dório, que faz parte da comunidade judaica", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.