Deputado denuncia PMN por cobrar de taxa de candidato

De acordo com Silvio Costa, a tarifa foi estabelecida pela secretária-geral nacional da legenda

EUGÊNIA LOPES, Agencia Estado

17 de junho de 2008 | 20h08

O deputado Silvio Costa (PMN-PE) denunciou nesta terça-feira, 17, a direção nacional do partido por cobrar uma taxa de 250 reais de cada candidato a vereador nas eleições de outubro. De acordo com Costa, a tarifa foi estabelecida pela secretária-geral nacional da legenda, Telma Ribeiro. Por cálculos dele, se houver uma média de quatro candidatos a vereador em cada uma das 5.564 cidades do País, a sigla arrecadará R$ 5,5 milhões com a cobrança. Telma não foi localizada.Costa disse que a agremiação tem por tradição cobrar a taxa. O deputado do PMN de Pernambuco, que entrou no partido em 1999, afirmou que pagou 120 reais para ser candidato à Câmara em 2006. Costa disse que, por ter votado a favor da Contribuição Social para a Saúde (CSS), foi destituído pela direção nacional da legenda do cargo de presidente estadual da sigla em Pernambuco. O deputado do PMN afirmou temer que agora a direção nacional ponha um adversário no lugar dele.

Tudo o que sabemos sobre:
Silvio Costaeleições municipais

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.