Deputado chama governo de 'frouxo' na questão indígena

Já dura quase três horas a reunião da Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados com a participação do ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho. Convocado para falar de demarcações de terras indígenas pelo governo federal, o ministro iniciou sua fala dizendo que a paz no campo "se constrói com justiça". Até agora, no entanto, Carvalho ouviu da maioria dos parlamentares que o governo é omisso na questão da demarcação de terras indígenas e responsável pelo acirramento dos conflitos.

DAIENE CARDOSO E VENILSON FERREIRA, Agência Estado

26 Junho 2013 | 13h24

Com um plenário ocupado por produtores, Carvalho ouviu discursos inflamados de que o governo Dilma promove a injustiça no campo, que a Fundação Nacional do Índio (Funai) produz laudos antropológicos fraudulentos, que os índios não são empreendedores e que o processo de demarcação de terras precisa ser revisto. "É um governo frouxo, literalmente frouxo", disse um deputado.

Os parlamentares reclamaram da inércia do Ministério da Justiça e chegaram a ameaçar convocar a presidente Dilma Rousseff caso não haja mudança de postura do governo na questão. Carvalho ouve os discursos e as manifestações da plateia, anota, bate a caneta na mesa e poucas vezes recebe declarações de apoio dos deputados.

Mais conteúdo sobre:
índios Carvalho interesses estrangeiros

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.