Deputado ameaça acionar MP contra Cid Gomes

Ferrer deu um prazo para que parentes do governador do Ceará devolvam dinheiro aos cofres públicos

CARMEN POMPEU, Agencia Estado

16 de abril de 2008 | 17h08

O deputado Heitor Ferrer (PDT) deu um prazo de 30 dias para que parentes do governador do Ceará, Cid Gomes (PSB), de um assessor e de um secretário possam ressarcir os cofres públicos pela "carona" em um jatinho fretado pelo governo cearense para a Europa. Caso contrário, o parlamentar promete entrar com uma representação no Ministério Público contra Cid e seus assessores pelo crime de improbidade administrativa.A viagem aconteceu durante o Carnaval, entre os dias 30 de janeiro e nove de fevereiro deste ano. O governador visitou a Feira de Turismo em Madri (Fitur) e outros eventos em busca de investimentos para o Ceará. O problema é que, no jatinho tipo executivo alugado por R$ 388.596,00 com dinheiro público, viajaram além de Cid Gomes o secretário de Turismo do Ceará, Bismarck Maia, o assessor Valdir Fernandes da Silva, as esposas de cada um dos três e mais a sogra do governador, Pauline Carol Habib Moura. No roteiro estavam as cidades de Madri (Espanha), Londres (Inglaterra), Edimburgo (Escócia), Dublin (Irlanda) e Berlim (Alemanha). O governador e o assessor receberam, juntos, diárias de R$ 13.841,28."Não há dúvida de que está tipificado o crime de improbidade administrativa. Na hora que leva em viagem oficial pessoas que não podem ser levadas, porque não podem ser pagas diárias e não podem ser dadas passagens oficiais, essas pessoas estão se utilizando de bens do Estado e isso fere a lei", argumenta Ferrer. O deputado quer que seja dividida a conta paga pelo aluguel da aeronave pelo total de passageiros e que as esposas e a sogra paguem os valores que lhe couberem. Outra sugestão dada pelo parlamentar é que essas pessoas depositem na conta do Estado valor correspondente ao cobrado por passagens que seriam feitas em avião comercial. "Mulheres de secretários e sogra nós achamos que não pode acontecer", declarou.Líder do governo na Assembléia do Ceará, o deputado Nelson Martins (PT), defendeu a viagem, que segundo ele foi de interesse do Estado, e a presença dos passageiros no jatinho. De acordo com ele, o valor pago pelo fretamento seria o mesmo independente do número de passageiros. Martins tentou também justificar a presença da sogra do governador, alegando que ela trabalha numa secretaria do Estado não remunerada. "Ela contribui com o Estado", afirmou o governista. O governador Cid Gomes está em viagem oficial pela Ásia. Desta vez, foi de avião comercial porque, segundo assessores, os custos com fretamento sairiam muito altos. A sogra e a mulher ficaram no Ceará.

Tudo o que sabemos sobre:
Cid GomesHeitor Ferrer

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.