Deputado acusado de extorsão pede afastamento do PMDB

O deputado André Luiz (PMDB-RJ), que segundo denúncia da revista "Veja" teria tentado extorquir R$ 4 milhões do empresário de jogos Carlos Cachoeira, apresentou hoje carta ao PMDB pedindo o seu afastamento do partido. No fim de semana, o presidente do PMDB, deputado Michel Temer (SP), anunciou que desligaria por 60 dias o deputado do partido, depois das novas gravações publicadas pela "Veja", apontando o envolvimento de André Luiz em caso de assassinatos no Rio de Janeiro. "Eu já tinha decidido afastá-lo do partido, mas hoje ele próprio resolveu pedir o afastamento. Não há dúvidas de que isso facilita as coisas e não cria constrangimentos", afirmou Temer. O deputado está sendo investigado por uma comissão de sindicância da Câmara e pelo Conselho de Ética do PMDB.Na carta em que pede para se desligar do partido, André Luiz garantiu que é inocente e que as acusações contra ele são "infundadas".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.