Deputadas do PT vão ao MPF contra Feliciano

O documento reúne dados da acusação feita pela jornalista Patrícia Lélis, de 22 anos, de assédio sexual, tentativa de estupro e agressão contra Feliciano

O Estado de S.Paulo

09 de agosto de 2016 | 08h14

BRASÍLIA - Deputadas do PT na Câmara entregaram à Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão, do Ministério Público Federal, uma representação contra o deputado Marco Feliciano (PSC-SP) nesta segunda-feira, 8. O documento reúne dados da acusação feita pela jornalista Patrícia Lélis, de 22 anos, de assédio sexual, tentativa de estupro e agressão contra Feliciano.

A deputada Érika Kokay (PT-DF) disse que o objetivo das parlamentares é intensificar a apuração da denúncia que envolve o deputado. “Não queremos ferir qualquer presunção de inocência. Consideramos que denúncias como essa não podem ser banalizadas e têm que ser investigadas”, afirmou. Também assinaram a representação as petistas Ana Perugini (SP), Luizianne Lins (CE) e Margarida Salomão (MG).

Ex-militante do PSC Jovem, Patrícia convocou a imprensa ontem para falar sobre a denúncia. “Sei que não é um caso fácil e que estou brigando com um homem que é dono de igrejas, que tem foro privilegiado e que possui muitos seguidores, mas a Justiça vai prevalecer”, disse.

Ela classificou a acusação de Feliciano de que ela estaria fazendo uma “comunicação falsa de crime” como “absurda”. Procurada, a defesa de Feliciano disse que ainda não teve acesso ao boletim de ocorrência do caso e que só vai se manifestar após ter acesso ao documento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.