Deputada substitui indicado por aliado de Cunha no Conselho de Ética

Jozi Araújo assumirá no colegiado vaga de Nilton Capixaba, que havia sido indicado pelo líder do PTB na segunda-feira; deputado renunciou alegando que não dispunha de tempo para participar das reuniões

Daiene Cardoso, O Estado de S.Paulo

16 Fevereiro 2016 | 15h07

BRASÍLIA - A deputada Jozi Araújo (PTB-AP) foi indicada nesta terça-feira, 16, pela bancada de seu partido na Câmara para substituir Nilton Capixaba (PTB-RO) como membro titular no Conselho de Ética. Um dia após a divulgação de que substituiria Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP) no colegiado, Capixaba renunciou à vaga alegando que não dispunha de tempo para participar das reuniões.

Jozi já foi denunciada pelo Ministério Público de seu Estado por suposto favorecimento em um esquema de desvio de dinheiro de uma cooperativa de veículos que prestavam serviço para a Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA). A parlamentar foi condenada em primeira instância mas, após recorrer, o processo acabou prescrito.

Capixaba havia sido indicado para o Conselho de Ética pelo líder do PTB na Câmara, Jovair Arantes, após Faria de Sá renunciar à vaga de titular, em troca da promessa de ser indicado por Arantes para a presidência da comissão de Seguridade Social da Casa. A manobra visava beneficiar o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que é alvo de processo por quebra de decoro parlamentar no colegiado.

Cunha seria favorecido com a mudança porque Faria de Sá foi um dos 11 deputados que declararam voto a favor da continuidade do processo contra o peemedebista, enquanto a expectativa era de que Nilton Capixaba seguisse orientação do líder do PTB e votasse a favor do presidente da Câmara no caso.

Mais cedo, Cunha rechaçou que esteja manobrando em parceria com o PTB para se favorecer no Conselho. Segundo ele, manobra está sendo realizada pelo PMDB do Rio de Janeiro, que está nomeando deputados titulares do PTB e PSD para abrir vagas para suplentes do PMDB e, assim, favorecer a reeleição de Leonardo Picciani (RJ) para líder do PMDB na Câmara.

Nesta terça, o Conselho de Ética voltará a se reunir pela primeira vez no ano. Na ocasião, presidente do colegiado, José Carlos Araújo (PSD-BA) deverá formalizar a concessão de vista feita por aliados de Eduardo Cunha. Araújo foi obrigado a conceder o pedido de vista após o vice-presidente da Câmara, Valdir Maranhão (PP-MA), aliado de Cunha, atender a recurso apresentado pela "tropa de choque" do peemedebista, e anular a votação do parecer preliminar que pedia a continuidade do processo disciplinar contra Cunha.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.