Divulgação
Divulgação

Deputada se desculpa, mas não devolve medalhas entregues a familiares no RS

Marisa Formolo (PT) divulgou nota nesta sexta-feira na qual afirma que não queria que a iniciativa fosse vista como 'ato de vaidade'; o próprio PT sugeriu que ela devolvesse as medalhas

Gabriela Lara, correspondente, O Estado de S. Paulo

30 de janeiro de 2015 | 18h16


Porto Alegre - A deputada estadual Marisa Formolo (PT) não se abalou com as pressões e resolveu manter as honrarias da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul que entregou na semana passada a familiares. Diante da repercussão negativa do caso, a executiva do diretório gaúcho do partido chegou a sugerir que ela devolvesse as medalhas que distribuiu para o marido, três filhos e cinco irmãos, mas a parlamentar sinalizou nesta sexta-feira, 30, que não vai recuar. Em nota distribuída à imprensa, limitou-se a pedir desculpas.

Depois de ficar oito anos no cargo, Marisa Formolo resolveu homenagear a família antes do fim do mandato - ela não conseguiu se reeleger em outubro passado. Em solenidade no último dia 21 na Assembleia Legislativa, em Porto Alegre, ela condecorou os familiares com a Medalha da Legislatura. Além disso, deu para o irmão mais velho, Armando, a maior honraria do parlamento gaúcho: a Medalha do Mérito Farroupilha.

Na ocasião, a deputada explicou que seu gesto era uma forma de agradecer aos parentes pelo apoio que recebeu durante o mandato, e ressaltou que se sentia tranquila porque não estava fazendo nada ilegal. Na última segunda-feira, porém, a executiva estadual do PT resolveu se posicionar sobre o caso, sugerindo que a parlamentar voltasse atrás na decisão. Marisa Formolo manteve o silêncio a semana inteira, para, enfim, anunciar a sua decisão.

Em nota divulgada na tarde desta sexta, ela tentou explicar sua atitude. "Em nenhum momento quis que minha atitude fosse vista como um ato de vaidade para enaltecer meus parentes", escreveu a deputada. "Não foi meu objetivo ofender as instituições, nem a nossa cultura. No entanto, a iniciativa acabou gerando algo totalmente diferente do meu propósito original, uma vez que a intenção simbólica não foi compreendida."

Marisa Formolo lembrou que a entrega da Medalha do Mérito Farroupilha ao seu irmão Armando foi aprovada pela Mesa Diretora da Assembleia e representou uma homenagem "por sua trajetória como líder sindical dos trabalhadores rurais". Entre as personalidades que já receberam a mesma honraria que Armando estão a presidente da República Dilma Rousseff e o vice-presidente, Michel Temer. "Ao homenagear outras pessoas da minha família, queria fazer um reconhecimento da importância da família como base da sociedade", completou Marisa no comunicado.

Mesmo sem devolver as medalhas, Marisa Formolo pediu desculpas à sociedade gaúcha, aos eleitores e à Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul. Também reforçou que, durante sua trajetória política, procurou "sempre agir sob o manto da ética, do diálogo e do respeito às instituições".

Tudo o que sabemos sobre:
Marisa FormoloPTRio Grande do Sul

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.