Deputada governista do PR renuncia a vaga na Comissão Especial do Impeachment

Zenaide Maia, que é declaradamente contrária ao afastamento de Dilma, alegou problemas de saúde na família para deixar o colegiado; novo nome deve indicado pelo líder do partido

Igor Gadelha e Daniel Carvalho, O Estado de S.Paulo

30 de março de 2016 | 18h25

BRASÍLIA - Declaradamente contrária ao afastamento da presidente Dilma Rousseff, a deputada federal Zenaide Maia (PR-RN) renunciou nesta quarta-feira, 30, à vaga de membro titular do PR na Comissão Especial do Impeachment na Câmara. Ela alegou problemas de saúde na família para deixar o colegiado.

Zenaide ocupava uma das quatro vagas titulares do PR na comissão. Segundo a Secretaria-Geral da Mesa Diretora da Câmara, o substituto da deputada na comissão deverá ser escolhido por meio de nova eleição no plenário. A secretaria esclareceu ainda que a nova escolha de integrantes não afeta o andamento e prazos do processo na comissão.

Além da vaga de Zenaide, o plenário deverá eleger dois novos suplentes da comissão após os antigos suplentes perderem as vagas por terem mudado de partido. Uma das vagas será para suplência do PT do B, após o deputado Franklin Lima (MG) deixar a sigla e ir para o PP. A outra delas é do PMB, aberta com a migração de Fábio Ramalho (MG) para o PMDB.

A Secretaria-Geral da Mesa Diretora informou que a escolha dos novos membros da comissão deverá seguir o rito estabelecido pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Ou seja, os líderes desses partidos cujas vagas estão abertas deverão indicar os candidatos e eles serão eleitos por meio de votação aberta no plenário.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.