Deputada da ´dança da pizza´ pede desculpas

Considerada a defensora mais voraz dos políticos petistas denunciados no esquema do mensalão, a deputada Ângela Guadagnin se arrependeu de ter dançado no plenário da Câmara, logo depois do resultado da absolvição do deputado João Magno (PT). "Não faria de novo, com certeza". Em São José dos Campos, cidade na qual foi prefeita, ela alegou que estava apenas "comemorando que seria a primeira a dar um abraço no deputado". "Na verdade, eu não saí dançando. O que houve foi uma manifestação de alegria porque meu amigo não tinha sido cassado".Guadagnin também pediu desculpas às pessoas que encararam a dança como um ato de escárnio às denúncias contra o partido e os políticos envolvidos. "Que me perdoe quem encarou como deboche. Foi um ato humano, diante da situação de um amigo. Eu sou humana, agi espontaneamente, com o coração".A deputada dançou no início da madrugada desta quinta-feira no plenário da Câmara para comemorar a absolvição de um colega de partido, o deputado João Magno (MG), que confessou ter recebido R$ 425,95 mil das contas do empresário Marcos Valério.

Agencia Estado,

24 de março de 2006 | 17h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.