Depois do mensalão, Janene aparece envolvido na máfia dos vampiros

O procurador da República no Distrito Federal, Gustavo Pessanha Velloso, informou nesta segunda-feira, em entrevista, que foram encontrados indícios de envolvimento do deputado José Janene (PP-PR) na chamada máfia dos vampiros, que atuava no Ministério da Saúde. Janene foi também um dos articuladores do esquema do mensalão na Câmara. Pessanha disse que os dados apurados serão enviados ao Supremo Tribunal Federal, porque Janene, como parlamentar, tem foro privilegiado. Segundo o procurador, o esquema da máfia dos vampiros, que superfaturava a compra de produtos hemoderivados, é "algo muito parecido" com o do mensalão - em que o PT utilizava dinheiro irregular fornecido pelo empresário Marcos Valério Fernandes para pagar propinas a parlamentares. MensalãoA CPI dos Correios apurou que o deputado José Janene recebeu R$ 4,1 milhões do valerioduto. A Polícia Federal encontrou ?indícios? de que o dinheiro repassado a Janene foi utilizado por ele na compra de uma propriedade rural, na aquisição de dois terrenos num condomínio de luxo e na construção da uma casa avaliada em mais de R$ 2 milhões nesse terreno. Janene alega que os recursos foram para o partido.Em licença médica desde setembro de 2005, o deputado tentou se aposentar por invalidez, mas o pedido foi rejeitado pelo Supremo Tribunal Federal.FazendaIntegrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-terra (MST) invadiram a fazenda 3 Jota, de propriedade do deputado, que fica no distrito de Guaravera, em Londrina, no norte do Paraná, no dia 15 de setembro. De acordo com o MST, o objetivo foi "denunciar a corrupção de políticos que usam o dinheiro público para acumular patrimônio, principalmente em fazendas". A propriedade tem 192 hectares e criação de ovelhas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.