Depois do isolamento, Lula volta a Brasília

Depois de quatro dias isolado numa base da Marinha na Restinga de Marambaia, no litoral sul do Rio de Janeiro, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva retornou na tarde de hoje a Brasília. Lula evitou, durante o feriado de Carnaval, discussões políticas e contatos com aliados. O chefe da Segurança do Planalto, coronel Gonçalves Dias, foi uma das poucas pessoas do palácio que acompanharam o presidente durante a estadia na base da Marinha.A Capitania dos Portos e a Presidência montaram um forte esquema de segurança para evitar a presença de curiosos e jornalistas na área escolhida pelo presidente para descansar. Todas as lanchas alugadas pela imprensa para fazer imagens de Lula foram interceptadas por um barco de aviso da Marinha.Na manhã de hoje, antes de deixar a área, Lula andou de lancha ao longo da praia da estreita faixa de terra de Marambaia. Durante o passeio, a embarcação ficou ancorada por mais de uma hora perto de uma das praias da restinga para o presidente e outros passageiros pudessem pescar.Pelas imagens feitas a uma distância de um quilômetro, Lula demonstrava estar descontraído. De sunga azul, o presidente pescou sentado na proa e depois na popa da embarcação. Além de botos, patos marinhos, tartarugas, corvinas e bagres, o local escolhido pelo presidente para pescar é cheio de águas vivas. Foi a primeira estadia de Lula na base. O antecessor dele, Fernando Henrique Cardoso, era freqüentador assíduo da unidade militar.DistânciaDurante o tempo em que ficou em Marambaia, Lula não foi visto em vilarejos e praias freqüentadas por turistas e moradores. Em Itacuruçá, povoado a 20 minutos de barco a motor da base da Marinha, saíram dois blocos no Carnaval, o do Carvão e o das Piranhas. Um cortejo de mais de cem barcos enfeitados e com animados foliões foi organizado no domingo na Praia Grande, perto de Itacuruçá.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.