Felipe Rau/AE
Felipe Rau/AE

Depois de perder recurso, Google Brasil divulga que vai bloquear vídeo do YouTube

Em nota, empresa afirma que o pedido de prisão chegou antes da resposta do recurso impetrado pela empresa na Justiça

27 de setembro de 2012 | 19h33

O Google publicou em seu blog oficial no Brasil a sua versão sobre a polêmica que a empresa enfrentou nesta terça-feira, 25, por conta da remoção de vídeos do site YouTube no Brasil. O texto é uma resposta à prisão do diretor-geral da empresa no País, Fabio Coelho. Na nota, o executivo que a empresa bloqueará o vídeo no Brasil. 

Coelho se diz profundamente desapontado por não ter "tido a oportunidade de debater plenamente na Justiça Eleitoral os argumentos do Google". Ele classificou as ordens judiciais como "normais durante o período eleitoral" e explica que o Google tem como política revisar todas as decisões e contestá-las.

No caso do ocorrido nesta semana, o diretor argumenta que o mandado de prisão chegou enquanto a apreciação do recurso impetrado pela empresa ainda estava em estudo.

Coelho diz que o objetivo da empresa com o site YouTube é prover "uma plataforma para a liberdade de expressão em todo o mundo". Para isso, justifica que possui política clara e adaptada à cultura do País. "Se um vídeo é ilegal em um país específico nós restringimos o acesso ao vídeo depois de receber uma ordem judicial."

Tudo o que sabemos sobre:
eleições 2012diretor google brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.