Depois de apoiar Pacheco, PT deve ficar com cargo de Flávio Bolsonaro no Senado

Com voz em decisões administrativas, petista deve assumir a Terceira Secretaria pelo acordo costurado entre líderes dos partidos

Daniel Weterman, O Estado de S.Paulo

02 de fevereiro de 2021 | 13h52

BRASÍLIA – Após apoiar Rodrigo Pacheco (DEM-MG) na eleição pela presidência do Senado, o PT deve ficar com um cargo na Mesa Diretora da Casa. Pelo acordo costurado entre líderes de partidos, o senador Rogério Carvalho (PT-SE) deve assumir a Terceira Secretaria. 

A função em si é burocrática, como contar votos em eleições, mas coloca a sigla de oposição a Jair Bolsonaro no comando e com voz em decisões  administrativas. Até o ano passado, a Terceira Secretaria era ocupada pelo senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho "Zero Um" de Bolsonaro.

Em campos políticos opostos, o presidente e o PT se uniram para eleger Pacheco. A negociação que garantiu o posto à sigla foi encabeçada pelo ex-presidente da Casa Davi Alcolumbre (DEM-AP), padrinho de Pacheco. 

A eleição que deve confirmar a formação da nova Mesa Diretora ocorre nesta terça-feira.  A única vaga em que deve haver disputa, no entanto, é a Primeira Vice-Presidência. MDB e PSD querem o posto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.