Depois de 46 anos de trabalho, uma Bíblia em guarani

Existem 18 mil guaranis mbyá espalhados em 35 aldeias nas regiões Sul e Sudeste do Brasil (Paraná, São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Espírito Santo e Minas Gerais), no Paraguai e na Argentina. Apenas em território brasileiro eles somam 8 mil, dos quais aproximadamente 15% são alfabetizados. A partir do dia 19, eles terão uma Bíblia escrita em sua própria língua, o mbyá.A tradução foi iniciada em 1958. O desafio terminou apenas em 2004, com todas as Sagradas Escrituras vertidas para o guarani mbyá, totalizando 1.408 páginas. Nesses 46 anos, a ortografia foi gradualmente elaborada, numa tarefa que contribui para a construção e perpetuação da língua. O mbyá é dialeto de um dos três subgrupos da população Guarani (os outros são os Nhandeva e os Kaiowá). O tronco linguístico é o Tupi e a família é o tupi-guarani.É esse trabalho da Sociedade Bíblica do Brasil (SBB), que será lançado no próximo dia 19, às 10 horas, no Museu da Bíblia em Barueri. Representantes da comunidade guarani, da Sociedade Internacional de Linguística (SIL) e do Conselho Nacional de Pastores e Líderes Evangélicos Indígenas (Complei), entre outros convidados, participarão da solenidade. Durante o lançamento será inaugurada uma exposição de porções bíblicas em línguas indígenas, fotos e artesanato típico. A SBB apresentará também uma nova publicação, ?Mais que uma só língua?, espécie de mapeamento de todo o trabalho já realizado em 36 tribos indígenas, com um breve histórico de cada uma delas e um texto bíblico escrito nas respectivas línguas. A obra é acompanhada de um CD, contendo exemplos da língua falada. A Sociedade Bíblia do Brasil já participou de projetos destinados à tradução de partes das Sagradas Escrituras para tribos brasileiras, como Kaigang e Kaiowá. Também produziu o Novo Testamento em Sranan Tongo, língua falada no Suriname. A Bíblia em guarani mbyá, entretanto, é a primeira completa, traduzida, editada e impressa no Brasil. No mês de março, ela já teve lançamento restrito à comunidade guarani mbyá que vive no município de Nova Laranjeira, Paraná.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.